2

Especialização UNIFEI 2014

Posted by designer on abril 26, 2014 in Info |

Especialização em “Design Instrucional para EaD Virtual”

Inscrições abertas para o curso GRATUITO em “Design Instrucional para EaD Virtual” – Especialização UAB 2014, para os seguintes polos de apoio presencial:
– Araras (SP)
– Resende (RJ)
– Santos (SP)
– São José dos Campos (SP)
– Serrana (SP)
– Tiradentes (MG)

ATENÇÃO CANDIDATOS: Atente-se ao item II – cronograma do edital.

Período de inscrição: 22/04/2014 a 12/05/2014 (até as 23h59)
Taxa de inscrição: R$ 30,00
Vagas: 300 (50 por pólo)

INFORMAÇÕES
Inscrições no Sistema Artemis (edital, regulamento, cronograma e informações gerais)
Acesse, http://www.ead.unifei.edu.br

A UNIFEI agradece sua escolha e deseja-lhe sucesso.

NEaD – Núcleo de Educação a Distância
UNIFEI – Universidade Federal de Itajubá

3

Comunicado Designer Instrucional Oficial

Posted by designer on fevereiro 2, 2014 in Info |

Comunicado Designer Instrucional Oficial… Deu ruim é o novo termo utilizado nas redes sociais quando a algo não dá certo. Deu ruim por aqui é quando uma pessoa não lê instruções, e acaba burlando normas, regras e o sistema.

Hoje temos a oportunidade de, mais uma vez, explicar como funciona o nosso curso e quais as necessidades de mercado que fazem dele (o curso) uma necessidade.

Primeiro quem solicita a formação é o mercado. Nós desenvolvemos as necessidades do mercado com todas as vertentes que fará – ao aprendiz – um profissional para o mercado que contrata bem e que não consegue de forma viral buscar a competência neste mercado que não para de crescer e por incrível que pareça, falta perfil.

Hoje no Brasil temos alguns VÃOS que precisam ser entendidos.

Não é porque se tem Mestrado ou Doutorado você é  concours. No meu entendimento ai é que está o problema do mercado que solicita cursos como o nosso.

Quem tem título, tem na verdade experiência de uma única pesquisa que é validada ou não e que remete ao título. Até na prova de um concurso para professor universitário onde é obrigatória uma aula de no máximo 15 minutos, os avaliadores são nada mais e nada menos do que consagrados nomes de pesquisas científicas (é isso que abastece o mercado de contratação – de investimento em projetos, pesquisas e departamentos… nunca em pessoas).

Você enquanto pesquisa para a comunidade científica é um (a) pesquisador (a) que pode ser até renomado. Quando precisa ir para o mercado tudo trava… Afinal, na prática a teoria é bem diferente.

Eu poderia estar bem errada – mas na hora de contratar o mercado acaba dizendo… Precisamos de você. Daí comprova que se eu que ensino quem tem os títulos, eu não estou tão errada assim.

Quando eu tenho uma turma de 400 profissionais na área da saúde, não é à toa.

Quando eu tenho uma turma (outra) de 332 profissionais na área administrativa, não é à toa.

Quando eu tenho uma turma (outra) de 209 profissionais na área bancária/corporativa, não é à toa.

Quando eu tenho uma turma (outra) de 498 profissionais na área acadêmica, não é à toa.

E quando eu tenho outras turmas de 20 a 60 profissionais liberais, cada uma (e são numerosas), não é à toa.

Esses números para mim são só números, para a concorrência um alarde, para a deficiência uma preocupação para o CAPES… vixe… Depois da Instituição priorizar a copa  o negócio complicou e deu nó e refletiu em uma preocupação a mais neste tipo de perfil. Ai eu falo… Imagina depois da copa.

Fonte: O GLOBO – Capes quer evitar eventos durante a Copa, para driblar os custos

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/capes-quer-evitar-eventos-durante-copa-para-driblar-os-custos-11418417#ixzz2sCLfrGLq

Mas vamos voltar ao que interessa… O que deu ruim é que de todos os alunos que tentaram burlar o sistema, mesmo recebendo um comunicado que dizia mais ou menos assim: Não copie, não empreste seu acesso e não tente burlar o sistema que nosso sistema é auditado, monitorado, acompanhado e bloqueia objetivos que não levem ao aprendizado sem distância para o conhecimento, adivinhem quantos alunos foram bloqueados?

56% dos inscritos.

Ai penso… Se você compra um treinamento, para aprender como fazer, porque você quer burlar o sistema? porque não entender que se você não está no mercado que você deseja? Se você buscou por este tipo de treinamento por algum motivo, se você está dedicando uma das 3 coisas na vida que não tem preço (saúde, tempo e responsabilidade) e se você quer ganhar mais do que você ganha, porque desobedecer as ordens das coisas?

Coisa de Brasileiro? Acho que não… Afinal somos do tipo de não desistimos nunca. É coisa de gente que de repente só tem título ou não quer entender o que o mercado quer.

Eu voltando de uma dengue, fui obrigada a ter que explicar para uma aluna que o sistema dela bloqueou porque ela tentou burlar o sistema. Ela se ofendeu. Eu nem me ofendo mais com este tipo de situação porque é a maioria e a causa (eu só trabalho com causas) é a falta de formação adequada que não para de acontecer.

O pior é que mesmo tentando promover o certo, o correto, o que o mercado quer… O recurso humano teima em dar um jeitinho.

Gente a máquina é burra… O recurso tecnológico não faz nada sem ação do usuário. Dessa forma… O sistema só executa aquilo que ele foi programado para fazer.

O meu moodle é diferente dos moodles que o mercado tem, pois é um dos diferenciais da minha empresa. Configuramos o moodle com diversos bancos de dados para um mesmo moodle.

Não é a toa de novo que somos diferenciais nos serviços que temos e vendemos. Não é à toa que somos pioneiros no método adaptativo, não é a toda de novo que nossos formandos são destaques no mercado de trabalho e entendem a diferença entre pagar R$100,00 – R$350,00 – R$550,00 – R$750,00 – R$1.500,00 e R$2.800,00 em um curso.

Se você tentar entrar no meu curso – o único que eu ofereço para treinar pessoas no momento e gostaria de aprender passo a passo como nas escolas tradicionais, você terá um profissional que te acompanhará todos os dias – durante 4 meses de curso, no sistema, por atividades síncronas e com feedbacks em tempo real.

Meu curso funciona assim: Primeiro você tem acesso a arquivos… Como todo recurso humano é comportamental – precisa de mais do mesmo para processar ambientação… Segundo momento passamos a fase de sensações… Como aluno do curso vocês terão: Abandono, erros, duplicações, noções de mapeamentos, estratégias e planejamento, ainda como alunos do curso: O quebra-cabeça começa a ser montado. O que os alunos não percebem é que neste momento ele passa a agir como o mercado quer e não como a sala de aula sucateada despreparada o profissional para o mercado.

Passamos então para a fase onde o aluno troca o papel – passa a criar, não antes de assinar um contrato de posse de Direitos Autorais. Todo curso produzido é registrado pelo aluno, em seu nome e com os direitos autorais totalmente em seu nome. Nossa empresa não fica com curso, com conteúdo e com criações dos alunos.

Posteriormente, na fase mais importante da aprendizagem, o aluno/professor passa a dar sua aula – com seu conteúdo, para o seu público. Sabe quantos professores PHDs e Doutores fazem o curso? Muitos… sabe porque? Porque aqui é o único lugar fora da zona de conforto que esses profissionais conseguem enxergar de fato o que o mercado quer.

Por fim, o curso criado – testado e aprovado é finalizado com aprendizagem teórica, prática, cognitiva, avaliativa e interativa e entregue junto com certificado de conclusão + backup do curso. O que deu ruim?

Recursos Humanos que querem achar que as máquinas são piores do que eles. O que deu bom? É que o mercado está se condicionando a qualidade do que oferecemos e para aqueles que estão chegando lá… Meus parabéns!!!

Que fique claro que aqui não ensinamos aos médicos – medicina, não ensinamos aos psicólogos – psicologia, não ensinamos aos mestres – mestrado e nem aos doutores – doutorados. Ensinamos a todos os profissionais o que, porque e para que das funções interativas, conectadas e online no mercado que este profissional pode ter para ensinar. Para entender cognitivamente e adaptativamente o mercado não precisamos mostrar etiquetas e dizer… Eu atendo a Universidade A, B ou Z.

Nosso objetivo sempre foi mostrar mais do que falar e tentar mostrar para a sociedade que preza pela qualidade de tudo que quer e que faz que nós sabemos fazer e por isso a hora dos profissionais formados aqui não é menor do que R$100,00/hora e uma média nacional de R$150,00/hora.

Assim, se você quiser fazer parte deste mercado exatamente com a qualidade e com as métricas que temos para ensinar – Estamos à disposição.

Se você quer contratar um DI e não encontra o perfil, faça o curso para entender porque seu projeto educacional não está funcionando. Se você deseja ser contratado pelo mercado e não está conseguindo, faça o curso e você entenderá o que o mercado quer.

Se quiser falar comigo: juliana@designerinstrucional.com.br

Juliana Galhardi Martins

www.designerinstrucional.com.br

Copyright © 2011-2017 Designer Instrucional Oficial All rights reserved.
This site is using the Desk Mess Mirrored theme, v2.4, from BuyNowShop.com.